The Pilates Fitness

Pilates e Entorse de Tornozelo

06/10/2017 10:31:35
...

Pilates e Entorse de Tornozelo

O Pilates na entorse de tornozelo é um método que pode auxiliar na recuperação ou prevenção dessas lesões, devido ao seu poder de reequilíbrio muscular e suas estruturas.

Mas antes vamos saber um pouco sobre a entorse e mecanismo da lesão:

A entorse é um movimento violento, com estiramento ou ruptura de ligamentos de uma articulação. A entorse de tornozelo é uma das lesões musculoesqueléticas frequentemente encontradas na população ativa, que geralmente envolve lesão dos ligamentos laterais.

Ocorre com maior frequência nos atletas de futebol, basquete e vôlei, correspondendo a cerca de 10% a 15% de todas as lesões do esporte. No Reino Unido, ela acontece em uma a cada 10.000 pessoas da população geral, isto é, cerca de 5.000 lesões por dia.

A entorse do tornozelo pode evoluir com complicações, com vários graus de limitação funcional.

A estabilidade lateral do tornozelo é dada pelo mecanismo contensor dos ligamentos talo-fibular anterior, posterior e talocalcâneo, associada ao terço distal da fíbula.

O mecanismo de lesão habitual é a inversão do pé com flexão plantar do tornozelo, numa intensidade além do normal, que acontece geralmente ao pisar em terreno irregular ou degrau.

Este movimento anômalo proporciona uma lesão que se inicia no ligamento talo-fibular anterior e pode progredir para uma lesão do ligamento calcâneofibular, com o aumento da energia do trauma.

A lesão do ligamento talofibular posterior é rara, ocorrendo apenas na luxação franca do tornozelo.

Classificação da entorse de tornozelo

A classificação de entorse de tornozelo é baseada no exame clínico da área afetada e divide a lesão em três tipos: grau 1-estiramento ligamentar; grau 2-lesão ligamentar parcial e grau 3-lesão ligamentar total.

Testes Ortopédicos

SINAL DE GAVETA ANTERIOR E POSTERIOR do TORNOZELO;

Teste para avaliar a estabilidade da articulação tibiotalar, paciente em D.D., com a perna estendida, fisio com uma das mãos fixa a porção distal da tíbia e com a outra segura o calcâneo fazendo o deslocamento anterior e ou posterior na região tarsometatarseana, positivo se sentir dor ou folga acentuada.

ESTRESSE em INVERSÃO e EVERSÃO;

Teste de inversão para avaliar lesão do ligamento calcaneofibular (previne a inversão excessiva), paciente sentado da maca, fisio segura o calcanhar com uma das mãos e tenta inverter o calcâneo e o tálus, positivo se houver movimento excessivo do tálus.

Teste de eversão para avaliar lesão no ligamento deltóide, do mesmo modo da avaliação da inversão, positivo se houver movimento excessivo.

Exames Complementares

A necessidade de exames complementares para entorse de tornozelo baseia-se na suspeita de fraturas associadas. Das radiografias realizadas em doentes com lesão de tornozelo, 85% são normais.

Com intuito de evitar radiografias desnecessárias, foram criadas regras (regras de Ottawa para tornozelo) que indicam a realização de radiografias apenas quando houver dor em pontos ósseos específicos ou na impossibilidade do apoio de marcha (pelo menos quatro passos).

Esta regra mostrou sensibilidade de 99,7%, porém com especificidade variável (10% a 70%).

Tratamento

O objetivo do tratamento da lesão ligamentar do tornozelo é o retorno às atividades diárias (esporte/trabalho), com remissão da dor, inchaço e inexistência de instabilidade articular.

O tratamento inicial para todas as lesões consiste em repouso por três dias, aplicação local de gelo, elevação do membro afetado e proteção articular com imobilizador ou tala gessada. O uso de antiinflamatórios não-hormonais mostrou diminuição da dor e edema, com melhora precoce da função articular.

Nas lesões leves, o tratamento é sintomático, com manutenção da imobilização até a melhora dos sintomas, que dura entre uma e duas semanas. Já nas lesões completas, a proteção articular com imobilizadores semi-rígidos possibilitou retorno mais rápido às atividades físicas e laborativas quando comparada à imobilização gessada, porém a ocorrência de edema, dor e instabilidade em longo prazo foi semelhante nos dois grupos.

Outros tipos de imobilização funcional, como enfaixamento e imobilizadores elásticos, tiveram resultados inferiores aos imobilizadores rígidos e semi-rígidos.

O tratamento cirúrgico comparado ao tratamento conservador não mostrou superioridade no retorno precoce à atividade física, apenas parece evoluir com menor instabilidade residual. O tratamento deve ser feito de forma individualizada, avaliando-se cuidadosamente os riscos, que são maiores no tratamento cirúrgico.

Portanto, a preferência é dada ao tratamento conservador para as lesões agudas, com atenção a pacientes que possam permanecer sintomáticos, sendo o Pilates uma ótima técnica, onde trabalha se equilíbrio, fortalecimento e reequilíbrio muscular e principalmente propriocepção.
Dê preferência aos exercícios de Toes em reformer, Chair e associe faixas elásticas e discos de equilíbrio. Lembre-se de verificar movimentos de quadril. Mas esse é outro assunto!

 

 

Artigo Escrito por

Camilo Barbosa Junior Crefito3 150302-F
Fisioterapeuta, Especialista Fisiologia do Exercício, Especialista em Reabilitação Aplicada ao Esporte (Unifesp), Pós-graduando em Formação Docente no Ensino Superior. Possui diversos Cursos de Pilates (Completo, Avançado em Suspensão, Patologias, Gestação, Alongamento Consciente, Atualização em Pilates) total de 14 cursos. Pesquisas e áreas do conhecimento em Reabilitação, biomecânica e Pilates – Coluna, Ombro e Quadril. Ministrante de Cursos de Pilates Completo e Avançado em Patologias Ortopédicas desde 2010.

Contatos: Tel:11.96781-1979 (whats), [email protected]/ [email protected]  https://www.facebook.com/junior.fisio.39

No curso de Pilates Avançado em Patologias Ortopédicas: Módulo Coluna & Ombro veremos todos os aspectos teórico e prático e o aprendizado no que tem de mais atual na reabilitação.

Acesse nosso site e saiba mais.

Site: http://www.thepilatesfisiofitness.com.br
Youtube https://www.youtube.com/channel/UC_bdG719cfjaSbcLicmsaqA
Facebook https://www.facebook.com/FisioFitnessPilates
Instagram https://www.instagram.com/thepilatesfisio

 

Outras Notícias